domingo, 26 de julho de 2009

Eu não sou cult

Eu não sou cult.
Não acho Laranja Mecânica genial
Quase dormi durante Uma Odisséia
Só gosto de Chaplin por causa de Tempos Modernos
Adorei Peixe Grande porque gostei e pronto,
e não porque é um filme de Tim Burton.


Não sou intelectual
Achei Shakespeare muito complicado
Conheci Nietzsche quando ele chorou com Irvin Yalom
Achei Gonçalves de Magalhães muito depressivo
E todos esaús e jacós Brasil afora, ultrapassados,
por isso prefiro a popularidade de Veríssimo ou Jabor.
Também achei o Mundo de Sofia estranho
Por isso li quase todos os livros de Paulo Coelho
Para desespero de meus professores de filosofia.

Também não estendo de música
Não sei a diferença entre hardcore, power metal e indie
E a maioria das bandas que gosto tocam nas rádios.

Não sou cult, não sou intelectual
Mas pode ter certeza que não é por falta de conhecimento
Nem por falta de querer conhecer coisas diferentes.
Não sou cult porque não tenho medo
de parecer que faço parte da massa
Pois apesar de tudo, ainda sou dona de minhas escolhas mais importantes.
Se gosto, não vou fingir que odeio
Como tem muito cult que finge que não
Mas que no fundo
Ama o Grande Irmão.

6 comentários:

Ruy Felipe disse...

Isso mesmo. Fingimos para parecer cult, ou parecer mais inteligentes. E tem uma idéia errada de que estar na boca do povo, na massa, se torna ruim ou cretino. Mas tem muita coisa boa nisso tudo.

Anônimo disse...

Legal curti o testo
mais eu ainda gosto de laranja mecânica xD
e peixe grande é muito bom mesmo

mas ta bacana o texto =D

=Deyse disse...

Hahaha
Confessa também que você gostou de Odisséia e que sabe de cor todos os filmes de Tim Burton

Wolf disse...

Sou o oposto ao contrário do não-cult.

Srta. Scarpin disse...

O texto é seu deyse?

=Deyse disse...

Hehehe
Lógico que é meu... E tenho o rascunho pra provar hehe

Não é a primeira vez que ouço isso...